O que é amar?


Já dizia Lacan; amar é falta, é ausência, é o encontro dos desencontros. Amar é saber que eu não sei nem tenho o que o outro precisa. É aceitar que o outro não me completa. Amar é NÃO violentar o outro com a tirania do “somos um”. “Somos um” é um jeito não tão sutil de dizer que a função do outro é servir aos seus caprichos narcisistas. Em nome do amor genuíno tece-se uma teia de mentiras para sustentar a farsa criada por quem sabe manipular emoções, mas não sabe amar. Desse contexto nasce as agressões psicológicas, que é o início de uma estrada cujo o fim podemos prever. Abuso.

Não se engane, o abuso está em todos os tipos de relação, e é muito mais frequente do que se pensa. Não seja uma presa fácil. Quanto mais consciente e responsável pela própria felicidade você for, menor será a probabilidade de se envolver em um relacionamento abusivo.

Seja você a parte que te falta. Ainda que faltando. A falta faz parte da condição humana.

Não aceite a função de completar quem quer que seja. Não é sua função completar o outro.

Você já tem seu próprio vazio.

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Antes de sair por aí decretando que familiares e amigos são tóxicos, você precisa avaliar com cuidado. Pergunte-se: É possível que o tóxico seja eu? As relações humanas são permeadas por conflitos, é