O tóxico pode ser você

Antes de sair por aí decretando que familiares e amigos são tóxicos, você precisa avaliar com cuidado. Pergunte-se: É possível que o tóxico seja eu?

As relações humanas são permeadas por conflitos, é o natural da vida. É no conflito que aprendemos a ser, e a conviver. É na troca com o outro que podemos nos conhecer, que nos apreendemos para então podermos crescer. Não existe um eu sem um outro.

Inevitavelmente, ao nos relacionarmos, ferimos e somos feridos. E isso irá se repetir, ainda que contra a nossa vontade. Vez ou outra seremos atingidos por dores que não são nossas, acontece. Mas, precisamos ficar atentos quando, em todos os conflitos da vida, só nos cabe o papel da vítima. Se estamos o tempo todo buscando nos outros o culpado pelas nossas angústias, temos um sério problema.

São muitas as defesas que levantamos para evitarmos olhar para nós mesmos. Quando atacamos, culpamos, quando julgamos os outros; quase sempre estamos projetando aquilo que temos e vemos em nós mesmos, aquilo que rejeitamos porque nos é insuportável reconhecer que também o somos. Todos somos tóxicos em algum momento e, se não aprendermos a lidar com os nossos conflitos internos, seremos tóxicos em todos. E a culpa será sempre do outro.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo